segunda-feira, 17 de março de 2014

VISUAL ESPORTIVO

Nos anos 80 o mercado brasileiro “explodiu”

A produção de revistas de surf de qualidade foi um dos fatores fundamentais. Com a última edição da Brasil Surf lançada em 1978 ficamos órfãos de publicações especializadas. Apenas no final de 1980 a cobertura dos acontecimentos do mundo do surf voltou a ter um enfoque nacional. A Visual Esportivo nasceu com quatro repartições, na edição de Número 1, com 68 páginas, o principal destaque era o surf, mas o veículo trazia o skate, windsurf e vôo livre. Mais tarde foi aberto espaço ainda para o bicycross. O crescimento do mercado provocou o lançamento da Visual Surf, que saia alternadamente com a Visual Esportivo.
Quando postei as capas da Brasil Surf, há um mês, recebi a sugestão de colocar também as capas da Visual, como tenho a coleção completa, também colocarei, porém em lotes de 2 ou 3 postagens pois a quantidade de revistas é bem maior. Vamos à primeira leva, até 1983\84, ocasião em que começaram a sair as primeiras concorrentes, primeiro a Fluir, depois a Inside Surf e em seguida a Trip.
Este blog anda em paralelo com a produção do livro “A Grande História do Surf Brasileiro”, vejam detalhes do projeto que está em fase final de homologação pelas leis de incentivo à cultura no

As edições da Visual Esportivo, exceto pela primeira, nunca trouxeram o mês de publicação na capa, dessa forma posicionarei cronologicamente cada edição mencionando um evento, ou temporada de cobertura que consta na revista. Quando houverem diversas fotos a prioridade é para o momento de surf.

EDIÇÃO ANO 1 – NÚMERO 1   SETEMBRO/OUTUBRO 80

CAPA: ANTÔNIO “IANZINHO” MARTINS – ITAÚNA, SAQUAREMA
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Nesta edição foram recuperados os resultados dos festivais de Ubatuba e do Waimea 5000, realizados no meio do ano de 1980.

EDIÇÃO ANO 1 – N.º 2   Cr$ 100,00

CAPA: MOSAICO DE FOTOS
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA (todas)
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Traz uma página com o Cariocão 1980, no Arpoador, vencido por Daniel Friedmann.

EDIÇÃO ANO 1 – N.º 3   Cr$ 120,00

CAPA: FEJÃO – CABO DE SANTA MARTA, SC
FOTÓGRAFO: KLAUS MITTELDORF
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Publica o ranking final da IPS em 1980, com Ismael Miranda em 26º e Roberto Valério em 27º.

EDIÇÃO ANO 1 – N.º 4   Cr$ 120,00

CAPA: RENAN PITANGUY – ROCKY POINT, HAWAII
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Participação brasileira na perna australiana da IPS, no primeiro semestre de 1981.

EDIÇÃO ANO 1 – N.º 5   Cr$ 180,00

CAPA: PICURUTA SALAZAR – ITAÚNA, SAQUAREMA
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Saquarema e Ubatuba no inverno de 1981.

EDIÇÃO ANO 1 – N.º 6   Cr$ 200,00

CAPA: CAULI RODRIGUES – MACUMBA, RJ
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Cobertura do Waimea 5000 em julho de 1981. O detalhe de Norminha Dubgrass na capa também é de Nilton Barbosa.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 7   Cr$ 250,00

CAPA: DÔDO (HAROLD) VON SYDOW – ITAÚNA, SAQUAREMA
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: A edição traz os resultados do I Festival Olympikus, o primeiro grande campeonato na praia da Joaquina, no verão de 1982, porém sem fotos.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 8   Cr$ 300,00

CAPA: VALDIR VARGAS – PIPELINE, HAWAII
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Cobertura da temporada havaiana 81/82, na foto da capa Valdir está competindo no Off Shore Pipeline Masters.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 9   Cr$ 400,00

CAPA: RODOLFO LIMA - ITAMAMBUCA, UBATUBA
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: A edição traz os campeonatos de Saquarema, Ubatuba e o Waimea 5000 de 1982.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 10   Cr$ 500,00

CAPA: CAULI RODRIGUES - JOATINGA, RJ
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: As fotos de surf estão pequenas (a de Cauli no canto), no centro foto de André Pitazalis, em ensaio sensual com Rose di Primo, em Bali. Foto: Klaus Mitteldorf.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 11   Cr$ 650,00


CAPA: SERGIO AMSLER - PADANG PADANG, BALI
FOTÓGRAFO: TONY ARRUZA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: As primeiras fotos da temporada havaiana 82/83.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 12   Cr$ 1.000,00


CAPA: DADÁ FIGUEIREDO - ?, RIO
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: A edição comemora os 2 anos da revista que foram no final de 1982, mas a edição foi lançada no meio de 1983.

EDIÇÃO ANO 2 – N.º 13   Cr$ 1.500,00

CAPA: NINO LA BARRE – PRAIA VERMELHA DO NORTE, UBATUBA
FOTÓGRAFO: NILTON BARBOSA
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: As coberturas dos campeonatos de Ubatuba e Saquarema em julho de 1983.

EDIÇÃO ANO 3 – N.º 14   Cr$ 2.500,00

CAPA: RICO DE SOUZA – SUNSET, HAWAII
FOTÓGRAFO: DON KING
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Cobertura da temporada havaiana 83/84 e o terceiro e último dos Festivais Olympikus, na Joaquina, em janeiro de 1984.

EDIÇÃO ANO 3 – N.º 15   Cr$ 3.000,00

CAPA: RICARDO "LUMBRA" FINCATO – PUERTO ESCONDIDO, MÉXICO
FOTÓGRAFO: JOHN SHETRON
Matéria em DESTAQUE / curiosidade: Esta edição traz os resultados dos eventos do verão de 1984 e o número total de páginas vinha subindo: 112, na N. 13; 124 páginas na edição anterior (N. 14) e agora com um recorde de 132 páginas.

AGORA A VISUAL ESPORTIVO COMEÇAVA A ENFRENTAR UMA CONCORRÊNCIA QUE NÃO EXISTIA
A FLUIR NÚMERO 1 – LANÇADA EM OUTUBRO DE 1983


UM COMPOSTO COM AS CAPAS DAS PRIEMRIAS REVISTAS INSIDE

EM 1984 PAULO LIMA INICIOU COM SEU PROGRAMA NO RADIO.
A REVISTA TRIP NÚMERO 1 SERIA LANÇADA EM NOVEMBRO DE 1986.


A partir de 1983, as três mais recentes edições (13, 14 e 15) da Visual Esportivo traziam um “caderno” chamado Visual São Paulo, sob o comando de Paulo Lima, que partiu para seu voo independente com a revista Trip. Hoje a Editora Trip, com quase uma dezena de títulos segmentados, é uma das mais importantes do país. A Visual acabou fechando as portas na virada para o ano 2000, da mesma forma que diversas outras editoras ancoradas em projetos ligados ao surf. A história do mercado editorial brasileiro especializado em surf é fascinante, competitiva, tem qualidade, superação e será abordada no livro.

AGUARDEM AS PRÓXIMAS POSTAGENS COM TODAS AS OUTRAS
CAPAS DA VISUAL ESPORTIVO E TAMBÉM DA VISUAL SURF

43 EDIÇÕES AO TODO

8 comentários:

  1. Parabéns mais uma vez Dragão, pelo excelente trabalho!
    Não imaginava, que a matéria com as primeiras capa da Visual Esportivo, do saudoso Nilton Barbosa, viesse tão rápido!
    Gostaria de fazer algumas observações sobre a década de 80, a respeito de publicações que para mim foram muito importantes...
    Em 1980, a publicação do livro Surfe-Deslizando Sobre As Ondas de Carlos K. Lorch;
    Na Fluir n.º 10 (Ano 2, Junho/Julho 85) - O texto, "A Jornada Definitiva" de Bruce Bonney, traduzido por Alceu Toledo Júnior;
    Em 1986, "Surf -10 Anos Pelo Mundo" do tb Carlos Lorch;
    Em 1987, "Surfer-Maynard e o Rato-Dois Surfistas Da Pesada", quadrinhos de surf;
    Em 1989, "Fluir-A História do Surf no Brasil-50 anos de aventura", por Alex Gutenberg...
    Aloha,
    Marcelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MARCELO, todas estas que você cita são parte importante da bibliografia para a construção de meu livro, bem como os depoimentos que estou coletando e minha coleção de revistas.

      Excluir
  2. Muito bom Reinaldo. E feito por alguém em quem podemos confiar de olhos fechados para catalogar a nossa História do Surf no Brasil....Trabalho demais...que Deus te recompense e que levante parcerias, parceiros fiéis e patrocinadores para continuar esse maravilhoso e necessário trabalho. Um abraço. Aloha.

    ResponderExcluir
  3. Ola galera. Por acaso vcs teriam edicoes da revista realce do inicio dos anos 80. Ela tbm era do segmento surf. Abracs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não tenho nenhum exemplar da Revista REALCE em minha coleção. Ela não circulava aqui em Sampa. Guardarei se encontrar...

      Excluir
  4. Parabéns Reinaldo a História do surf no Brasil é super interessante e voce
    já provou com a qualidade do seu trabalho que é capaz de contar essa grande História em grande estilo também!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Reinaldo a História do surf no Brasil é super interessante e voce
    já provou com a qualidade do seu trabalho que é capaz de contar essa grande História em grande estilo também!

    ResponderExcluir