quinta-feira, 7 de agosto de 2014

QUATRO TEMPOS - Brasil, Peru, Hawaii e Indonésia

As viagens de surf – A ESSÊNCIA

Desde os anos 60 os surfistas brasileiros buscam encontrar ondas mais perfeitas que as conhecidas, até então.
Explorar além da praia em que aprenderam a surfar.

O primeiro passo foi desbravar a costa brasileira.


MEADOS DOS ANOS 60. FOTO DO ACERVO DE ARMANDO SERRA. ESTE PODE SER O PRIMEIRO REGISTRO DE PRANCHAS EM SAQUAREMA. NA FOTO, DA ESQUERDA PARA A DIREITA: RUSSELL COFFIN, QUE HOJE MORA EM SAQUAREMA; DO OUTRO LADO DA VEMAGUETTE, MONICA, COM GERALDO FONSECA ATRÁS DELA; ARMANDO SERRA, PARAFINANDO A PRANCHA, COM BERMUDA FEITA SOB ENCOMENDA COM UMA COSTUREIRA; AO FUNDO JORGE BALLY, O PERSEGUE, QUE HOJE RESIDE NA EUROPA.

De Saquarema, as buscas tomaram mais e mais distância, por São Paulo, pelo Sul do Brasil e o vasto litoral do Nordeste.


IMBITUBA
O SUL DO ESTADO DE SANTA CATARINA, TORNOU-SE O PRIMEIRO EPICENTRO DE PEREGRINAÇÃO PARA SURFISTAS CARIOCAS, PAULISTAS E GAÚCHOS
FOTO RECENTE DE BASILIO RUY
É FÁCIL ENTENDER PORQUE A PERFEIÇÃO DO CENÁRIO E DAS ONDAS CAPTOU A IDOLATRIA DO PICO PELOS SURFISTAS

O primeiro passo internacional, frequentado por um grande número de brasileiros, foi o Peru. No meio dos anos 70 a cidade de Punta Hermosa, com um belo leque de ondas que podiam ser alcançadas a pé, era invadida por dezenas de brasileiros nos meses de verão.


AS VIAGENS EM BUSCA DE ONDAS PROVOCAVAM AVENTURAS INUSITADAS. MUITOS SURFISTAS BRASILEIROS CRUZARAM A CORDILHEIRA DOS ANDES CARREGANDO SUAS PRANCHAS NO TREM DA MORTE. ESTA FOTO, DO ACERVO DE SIDÃO TENUCCI, MOSTRA UM GRUPO DE SURFISTAS DO GUARUJÁ DESCARREGANDO UM COLORIDO ÔNIBUS LATINO AMERICANO EM CHICAMA.

O Hawaii sempre foi o berço espiritual e até hoje é a grande Meca do surf.


O PRÓXIMO PASSO FOI O HAWAII. DEPOIS DA PRESENÇA DE PENHO, EM 1967, MARACA, RICO E POUCOS OUTROS COMEÇARAM A SEGUIR PARA AS ILHAS NO INÍCIO DOS ANOS 70. 

REPRODUÇÃO DE RECORTES DO ACERVO DE PENHO SOARES
PÁGINA DO LIVRO DE ALEX GUTENBERG, PUBLICADO PELA EDITORA AZUL NOS ANOS 80, UM PROJETO DA REVISTA FLUIR QUE CONTOU A HISTÓRIA DO SURF ATÉ A VITÓRIA DE FABIO GOUVEIA EM PORTO RICO - 1988
NA FOTO ACIMA À DIREITA, PENHO APARECE RECEBENDO UM LEI (COLAR) HAVAIANO


E... A INDONÉSIA


NOS ANOS 80 A INDONÉSIA SE TORNOU A NOVA FRONTEIRA A SER DESBRAVADA. ALGUMAS DAS MAIS PERFEITAS ONDAS DO MUNDO CONTINUAM QUEBRANDO NAQUELAS ILHAS E MUITOS BRASILEIROS EXPLORARAM REGIÕES VIRGENS DE SURF. 
JOÃO "PRÍNCIPE" DE ORLÉANS E BRAGANÇA PARTICIPOU DE VIAGEM EXPLORATÓRIA À G-LAND.
REPRODUÇÃO DE MATÉRIA DA EDIÇÃO VOL.02 N.6 DO SURFER’S JOURNAL BRASIL PUBLICADA RECENTEMENTE


THYOLA DO GUARUJÁ. O PRIMEIRO BRASILEIRO A SURFAR EM NIAS, 1979
REPRODUÇÃO DE ABERTURA DE MATÉRIA DA REVISTA VENICE, PUBLICADA EM 2006
FOTO DO CARIOCA MANGABEIRA, QUE FOI O PARCEIRO DE THYOLA NESTA VIAGEM

As viagens pioneiras dos surfistas brasileiros, desbravando ondas nacionais e internacionais, também estarão documentadas no livro “A GRANDE HISTÓRIA DO SURF BRASILEIRO”, previsto para ser lançado em 2017.

Conheça detalhes, no site: http://www.hsurfbr.com.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário